Ginjinha Lisboa, história e receitinhas

 

Ginjinha Lisboa, história e receitinhas

A Ginja é uma espécie de cereja cultivada na região de Óbidus (uma vila portuguesa), embora tenha como origem a Ásia menor. Seu passado está relacionado a vila de Óbidus e também a Lisboa, sendo uma das bebidas mais tradicionais de Portugal, muito apreciada por moradores e visitantes.

História da ginjinha

História da ginjinha

Não é posível saber exatamente a origem do aparecimento desse famoso licor. No entanto, já se sabe que ela apareceu na Ásia menor, nas margens do Rio Cáspio. Com o tempo, a bebida foi sendo dispersada nos países mediterrâneos.

No século I d.C, o naturalista romano Plínio, o Velho, fala da sua paixão pelas ginjas da Lusitânia. Como você pode ver, licores à base de frutas são mais antigos e fazem parte da sociedade há milhares de anos.

Na região de Óbidos, é comum presentear visitantes com as melhores ginjas. A região de Óbidus tem um microclima bem favorável a produção dessa fruta.

A ginjinha

Não levou muito tempo para que a famosa bebida se tornasse popular entre os moradores de Portugal e os visitantes, devido ao seu delicioso sabor. Há cerca de 30 anos, foi aberto o primeiro bar para servir a ginjinha, em Óbidus.

Atualmente, há diversos lugares para experimentar esse famoso licor em várias cidades de Portugal. As mais famosas são Lisboa e Óbidus, mas você pode visitar outros bares que servem a bebida em diversas cidades portuguesas.

Em alguns lugares, você pode pedir a bebida dentro de um copo chocolate, o que é uma ótima combinação, já que essa espécie de cereja ácida tem um gostinho meio forte, ideal para tomar com algo doce.

O licor tem um forte sabor, perfumado com o agridoce das ginjas. Tem uma cor avermelhada, bem escura. Há duas formas de deixar a bebida com um gostinho ainda mais especial: aromatizando com baunilha e canela (mais comum).

Você também pode encontrar garrafas do licor em mercados, bares e restaurantes. Aliás, alguns sites até vendem a bebida online, ou seja, você pode receber no Brasil. Tenha em mente que é uma bebida alcoólica e você também pode adquirir garrafas, se gostar e desejar levar como uma lembrança de Portugal.

Receitas de ginjinha

Se você sente saudade da bebida mais tradicional de Portugal ou quer experimentar na sua casa, vejas as principais receitar para apreciar esse licor tão apreciado.

Receita 1

  • 1 kg de ginjas maduras
  • 1 litro de aguardente de uva (pode ser substituído por vodka)
  • 750 gramas de ginja.

Modo de fazer:

Lave bem as ginjas. Depois de escorridas e escorridas, deixe as cerejas ácidas em um papel toalha

Deixe elas em um fraco ou garrafa (com boca larga)

Misture o aguardente/vodka com açúcar e deixe agir sobre as ginjas.

Feche bem o frasco e conserve-o em um local escuro por pelo menos três meses.

Na primeira semana vá agitando o fraco ou garrafa.

(Fonte da receita: https://www.vortexmag.net/ginjinha-de-obidos-historia-e-receita-do-mais-famoso-licor-portugues/)

Receita 2

  • 200 gramas de ginjas maduras
  • 150 ml de aguardente
  • 50 ml de vinho tinto
  • 1 pau de canela ou uma fava de baunilha
  • 1 cravinho
  • 200 gramas de açúcar
  • 25 rebuçados Dr. Bayard
  • 5 ml de suco de pêssego
  • 10 ml de cachaça brasileira
  • 4 ml de vodka
  • 1,5 gotinhas de óleo fula
  • cascas de azeitona (meia mão)

Modo de fazer:

Em uma garrafa grande, coloque as ginjas (depois de lavadas), o aguardente, vinho tinto, baunilha ou canela e os cravinhos,

Deixe em infusão por duas semanas, em um lugar escuro. Agite a garrafa de dois em dois dias

Depois de duas semanas, adicione o açúcar e deixe repousar por um mês. Mexa o frasco para dissolver o açúcar de dois em dois dias.

Se você não quer que as ginjas fiquem dentro da garrafa, coe através de papel filtro

Porém, se você quer a ginjinha com ginjas, assim que terminar de coar, adicione algumas ginjas (no máximo ¼ da garrafa)

Adicione os outros ingredientes.

(Fonte: http://iberismos.com/ginjinha-licor-mais-conhecido-portugal/?lang=pt-pt)

Onde comprar ou tomar

Caso esteja no Brasil, há vários sites que vendem a bebida. Mas antes de comprar, certifique-se de que o produto é original.

Caso esteja em Lisboa, há diversos lugares nos quais você pode experimentar o licor para tornar sua viagem ainda melhor.

Onde beber ginjinha em Lisboa

Você vai descobrir os lugares mais tradicionais para consumir o licor. Entretanto, é possível encontra-lo em diversos restaurantes espalhados pela cidade e arredores.

1. Ginjinha da severa

Esse lugar está localizado no Largo da Severa. O licor é bem suave e um copinho custa cerca de um euro. O licor vendido por eles é bem suave e além dessa famosa bebida, há outros petiscos para você experimentar.

Nesse pequeno bar, é possível ver jovens e idosos de diversas nacionalidade. O lugar abre todos os dias, porém em domingo o horário de travalho é reduzido.

2. A ginjinha

Esse lugar funciona desde 1840. É um espaço bem pequeno e estreito, no qual você só vai entrar para pedir e consumir a sua bebida. Essa casa oferece a famosa Ginjinha Espinheira, em homenagem a Francisco Espinheira, que é considerado o monge criador do licor.

3. A ginjinha sem rival

Outra casa tradicional para você experimentar essa famosa bebida. Foi fundada no final do século XIX, pelos avôs dos atuais proprietários. O lugar abre de manhã, a tarde e a a noite, ou seja: ideal para você que quer curtir a noite portuguesa enquanto aprecia a bebida.

4. A tendinha do Rossio

Mais uma típica casa de Portugal famosa pela comercialização da Ginjinha. Foi fundada em 1840. Está situada no Largo da Bandeira, ponto turístico da cidade. Funciona de segunda a sexta-feira.

5. Palácio da Ginja Portuguesa

Uma loja aberta no coração de Lisboa, no qual você pode até mesmo beber sentado em um trono para se sentir um rei ou rainha de antigamente. Você pode beber o licor em um copinho de chocolate ou em um copinho normal.

6. Ginjinha Rubi

Esse pequeno bar que também serve outras bebidas está localizado na Avenida da Liberdade. Os preços são econômicos, e de maneira geral, tem menos filas que em outros bares tradicionais da cidade.

Deixe uma resposta