Como tirar o Certificado Internacional de Vacinação 

Como-tirar-o-Certificado-Internacional-de-Vacinação Ao planejar uma viagem sempre pensamos nos documentos necessários, porém, por vezes nos esquecemos de outros tipos de comprovantes exigidos. Portanto, para evitar qualquer transtorno na hora de viajar, saiba o que é, e, como tirar o Certificado Internacional de Vacinação.

Normalmente, quando nos preocupamos com os documentos exigidos para visitar outros países, primeiramente nos lembramos do visto e do passaporte, entretanto o Certificado Internacional de Vacinação (CIVP) é também obrigatório para entrar em alguns países, afim de prevenir algumas doenças contagiosas.

O que é o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP)

Sobretudo, o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia, consiste em um documento que comprova a vacinação contra doenças, similarmente a “carteirinha de vacinação”, identifica que a pessoa está vacinada.

Acima de tudo este documento representa um certificado emitido pela Anvisa, com o intuito de assegurar as autoridades de imigração que o viajante está vacinado contra doenças estabelecidas no Regulamento Sanitário Internacional (RSI).

Alguns países exigem o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) com a finalidade de evitar a entrada(proliferação) de doenças contagiosas em seu território, assim como, prevenir o contágio do visitante por enfermidades locais.

Vacina contra febre amarela

febre-amarelaAlguns países e até mesmo algumas áreas do Brasil exigem que todo viajante (a partir de nove meses) esteja devidamente vacinado contra a febre amarela, com o intuito de prevenir a proliferação e contágio desta doença infecciosa, transmitida pela picada de mosquitos infectados.

Ademais, é necessário que a vacina seja realizada no mínimo 10 dias antes da viagem.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) estima-se que a febre amarela seja endêmica em 47 países, sendo a grande maioria da África (cerca de 34 países) e o restante da América Central e do Sul.

Contudo, atualmente cerca de 135 países exigem o CIVP, do qual, deve ser apresentado às autoridades de imigração também em escalas e conexões nesses territórios.

Que países exigem realmente a vacina contra febre amarela?

Com o recente surto da febre amarela no Brasil, a lista de países que exigem comprovação do CIVP para entrada de brasileiros cresceu, contudo, é importante pesquisar por seu país de destino no portal da Anvisa, pois, algumas exigências sanitárias mudam de país para país.

Lista de países que exigem o Certificado Internacional de Vacinação contra febre amarela:

Afeganistão Djibouti Laos República Democrática do Congo
África do Sul Dominica Lesoto República Dominicana
Albânia Egito Libéria República do Congo
Angola El Salvador Líbia Reunião
Antígua e Barbuda Equador Lituânia Ruanda
Arábia Saudita meningite e poliomielite Eritreia Madagáscar Samoa
Argélia Etiópia Malásia Santa Helena
Aruba Fiji Malawi Santa Lúcia
Austrália Filipinas Maldivas São Bartolomeu, Ilha
Bahamas Gabão Mali São Cristóvão e Nevis
Bahrein Gâmbia Malta São Martinho, países baixos
Bangladesh Gana Martinica São Tomé e Príncipe
Barbados Granada Maurícia São Vicente e Granadinas
Belize Guadalupe Mauritânia Senegal
Benim Guatemala Mayotte Serra Leoa
Bolívia Guiana Moçambique Seychelles
Botswana Guiana Francesa Montserrat Singapura
Brunei Guiné Myanmar Somália
Burkina Faso Guiné Equatorial Namíbia SriLanka
Burundi Guiné-Bissau Nauru Suazilândia
Butão Haiti Nepal Sudão
Cabo Verde Honduras Nicarágua Suriname
Camarões Ilha do Natal Níger Tailândia
Camboja Ilha de Páscoa Nigéria Tanzânia
Cazaquistão Ilha Norfolk Niue Timor-Leste
Chade Ilhas Salomão Nova Caledônia Togo
Chile (somente Ilha de Páscoa) Índia Omã Trinidad e Tobago
China Indonésia Panamá Tristão da Cunha
Colômbia Irã Paraguai Uganda
Coreia do Norte Iraque Pitcairn Venezuela
Costa do Marfim Jamaica Polinésia Francesa Vietname
Costa Rica Jordânia Quênia Wallise Futuna
Cuba Kiribati Quirguistão Zâmbia
República Centro-Africana Zimbabwe

Normalmente esses territórios exigem Certificado Internacional de Vacinação para todos os turistas procedentes de países com risco de transmissão de febre amarela, inclusive de viajantes que fizerem conexão por mais de 12 horas em um desses países.

Entretanto, alguns também necessitam da comprovação de outras vacinas, assim como também variam entre si, quanto as características em relação a exigências, portanto, independente se o território de destino da sua viagem apareceu ou não na lista, indicamos que confira e consulte o país no portal do sistema de emissão do CIVP da Anvisa.

CIVP para outras vacinas

Certificado-Internacional-de-VacinaçãoComo dito anteriormente, alguns países exigem comprovação de vacinas contra outras doenças, como:

  • Meningite e/ou Poliomielite
  • Sarampo

Embora seja menos comum, alguns países também exigem o Certificado Internacional de Vacinação para meningite e poliomielite, o Paquistão é um desses países que como exigência sanitária requer certificado para poliomielite.

Sobretudo, alguns países da África, Ásia e Europa de acordo com o Regulamento Sanitário Internacional (RSI) também exigem a comprovação de vacinação contra sarampo, pois, devido à baixa cobertura vacinal essa epidemia pode ocorrer a cada 2 ou 3 anos em seus territórios.

Como é o caso, por exemplo, da Alemanha que exige que os turistas comprovem a vacinação contra sarampo, com o intuito de prevenir a proliferação dessas doenças contagiosas.

Contudo, os viajantes com destinos internacionais que exigem o CIVP para sarampo, devem procurar um posto de saúde no mínimo 15 dias antes da viagem

Ademais, a vacina para sarampo também protege contra caxumba e rubéola.

Como obter o Certificado Internacional de Vacinação

CIVP-para-outras-vacinasO Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) é gratuito e sua emissão pode ser realizada nos Centros de Orientação para a Saúde do Viajante da Anvisa, localizados em Aeroportos, Fronteiras e Portos.

Assim como também pode ser emitido por Unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) das quais sejam credenciadas, como por exemplo, postos de saúde, hospitais, e clínicas particulares credenciadas para essa finalidade.

Entretanto, os postos da Anvisa apenas emitem o CIVP, isto é, não aplicam as vacinas.

Primeiramente, quem não estiver devidamente vacinado deve procurar os serviços de saúde pública ou particulares, dos quais sejam habilitados para aplicar a vacina.

Sobretudo, após ter se vacinado, você deverá guardar o comprovante da vacina, pois, caso o posto de vacinação escolhida não possa emitir o certificado, você terá que solicitá-lo posteriormente.

Lembrando que a vacinação deve ser realizada 10 dias antes da viagem.

Ainda é possível emitir o CIVP presencialmente?

O CIVP pode ser emitido presencialmente, contudo, se quiser agilizar a emissão do Certificado Internacional de Vacinação é possível realizar um pré-cadastro clicando aqui.

https://civnet.anvisa.gov.br/cadastroViajante

Além disso, também é possível realizar o atendimento web, do qual consiste em emitir o certificado online e imprimir o mesmo em casa.

Basta fazer o cadastro no Portal de Serviços do Governo Federal.

Lembre-se que o prazo para emissão online é de até 10 dias úteis.

Os documentos necessários para emissão do CIVP, são:

  • Cartão nacional de vacinação devidamente preenchido;
  • Documento pessoal oficial com foto (carteira de identidade RG);
  • Cartão nacional de vacinação preenchido corretamente;
  • Passaporte;
  • Carteira Nacional de Habilitação (CNH) válida;
  • Certidão de nascimento para menores de 18 (dezoito) anos.

E se eu perder o certificado internacional?

perder-o-certificado-internacionalCaso você tenha perdido o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia não se desespere, é possível obter a 2ª via do documento, basta marcar um novo agendamento nos postos da Anvisa.

Por meio dos seus dados já registrados no cadastro anteriormente, será feita a emissão de uma nova via do documento.

Aliás, caso você esteja no exterior você deverá procurar o consulado brasileiro e solicitar a nova guia do CIVP, informando seus dados pessoais, como:

  • Nome;
  • Data de nascimento;
  • Documento de identidade e CPF.

Sobretudo, para não ter nenhuma dor de cabeça é possível também fazer um seguro de viagem, do qual é até mesmo obrigatório em alguns países, por consequência das exigências sanitárias, saiba mais a respeito dos benefícios, clique aqui. (LINK INTERNO-Seguros de Viagem)

Em resumo, indicamos que antes de viajar consulte o  Portal de Viajante da Anvisa do qual possui todas as informações sobre o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP).

We will be happy to hear your thoughts

Leave a reply